PEIXARR – Programa do IFRR no Amajari busca fortalecer a piscicultura de base familiar e comunitária em Roraima

por Laura publicado 09/06/2021 10h10, última modificação 09/06/2021 10h36
A intenção é disponibilizar 100 mil alevinos a famílias de vários municípios do estado
PEIXARR – Programa do IFRR no Amajari busca fortalecer a piscicultura de base familiar e comunitária em Roraima

Desde o início do projeto, já foram entregues mais de 73 mil alevinos a 31 iniciativas. Foto: Nenzinho Soares

Por meio do desenvolvimento de diferentes projetos, ao longo dos últimos anos, o Campus Amajari do Instituto Federal de Roraima (CAM-IFRR) tem conseguido contribuir para o fortalecimento da piscicultura de base familiar e comunitária em Roraima. Uma das iniciativas é o Peixarr, Programa de Fortalecimento da Piscicultura de Base Familiar e Comunitária no Estado de Roraima, que entregou, na última semana, 9 mil alevinos a piscicultores do Tepequém.

O Peixarr tem como objetivo proporcionar a segurança alimentar das famílias beneficiadas, por meio da distribuição de alevinos e da prestação de serviços gratuitos de Assistência Técnica e Extensão Rural. Desde o início do projeto, já foram entregues mais de 73 mil alevinos a 31 iniciativas de Amajari, Bonfim, Pacaraima, Cantá, Boa Vista e Alto Alegre. A intenção é atingir a marca de 100 mil alevinos entregues, ainda este ano.

 

Peixarr5.jpeg
Os beneficiados ainda recebem formação do CAM para que tenham autonomia e possam realizar o manejo dos peixes de forma sustentável. Foto: Lucas Comassetto

Conforme o coordenador do projeto, professor Lucas Comassetto, essa ação é fruto da integração do ensino e das pesquisas desenvolvidas na instituição. “Por meio da pesquisa de reprodução induzida em sistema de recirculação de água, dominamos a tecnologia e começamos a reproduzir peixes durante as aulas. A partir daí, percebemos que os alevinos resultantes poderiam beneficiar projetos comunitários, os quais envolveriam nossos estudantes na prática das técnicas de manejo e cultivo de peixe. Desse modo, temos conseguido integrar o ensino, a pesquisa e a extensão, beneficiando a formação completa dos estudantes, ao mesmo tempo em que fortalecemos a piscicultura de base familiar e comunitária no Estado de Roraima”, explicou.

Comassetto complementou que o projeto também objetiva fazer um diagnóstico desse tipo de piscicultura em Roraima, para subsidiar ações governamentais e não governamentais. “Estamos realizando o levantamento de estruturas que estão em desuso e estamos apoiando as iniciativas que tenham interesse em desenvolver a piscicultura de base familiar e comunitária. Então, além de entregar os alevinos, auxiliamos na formação dos beneficiados, por meio de cursos de Formação Inicial e Continuada, para que eles tenham autonomia e possam realizar o manejo dos peixes de forma sustentável”, contou.

A diretora-geral do CAM, professora Pierlangela Cunha, destacou o empenho da instituição em contribuir para a geração de tecnologias sociais que atendam às reais necessidades das comunidades atendidas. Ela relembrou que o Campus Amajari é o que possui maior número de estudantes indígenas autodeclarados, cerca de 60%, o que explica o esforço da unidade em buscar alternativas de atividades voltadas para o desenvolvimento sustentável e solidário, com respeito à realidade e às potencialidades locais.

CAMIFRR_2.JPG
Gestores do IFRR participando de uma das ações, na última semana. Foto: Nenzinho Soares

Na última semana, a reitora do IFRR, professora Nilra Jane Filgueira, junto com um grupo de gestores da instituição, acompanhou uma das ações do projeto, no Tepequém. Ela salientou como a iniciativa demonstra o quanto a educação profissional pode contribuir para o desenvolvimento do estado. “Essa é a comprovação da efetividade do ensino público, gratuito e de qualidade, focado em demandas legítimas da população, em especial neste período de pandemia, apresentando uma alternativa de renda e de diversificação da agricultura familiar”, disse.

Desde 2019, por meio de uma emenda parlamentar, de R$ 750 mil, da deputada federal Joenia Wapichana, as ações de Aquicultura no Campus Amajari do IFRR têm sido otimizadas, incluindo as do projeto Peixarr, uma vez que o valor foi utilizado para a compra de equipamentos, a construção de estrutura para laboratórios e a perfuração de poços artesianos, que irão possibilitar a reprodução de alevinos para serem distribuídos aos estudantes, aos egressos, às comunidades indígenas e aos pequenos produtores de diferentes municípios de Roraima.

 

Ascom/Reitoria
Laura Veras
9/6/2021

 

CGP