IFRR no Amajari terá mais dois alojamentos

por Rebeca publicado 13/02/2019 11h07, última modificação 13/02/2019 11h07
A capacidade será de 112 vagas, sendo 56 em cada obra. Somando-se aos outros dois alojamentos que a unidade de ensino técnico oferece hoje, o campus chegará as 212 vagas.

Instalado na área rural do Município do Amajari, no norte de Roraima, o campus do Instituto Federal de Roraima (IFRR) vai iniciar, no primeiro semestre de 2019, a construção de mais dois alojamentos. A obra, no valor de R$ 1.430.468,23, é fruto de emendas parlamentares do senador Telmário Mota e da ex-senadora Ângela Portela.

A capacidade será de 112 vagas, sendo 56 em cada obra. Somando-se aos outros dois alojamentos que a unidade de ensino técnico oferece hoje, o campus chegará as 212 vagas. Isso vai possibilitar a estudantes de localidades distantes e de baixa renda o acesso ao ensino técnico-tecnológico de qualidade.

Esse é o caso do aluno do curso Técnico em Agropecuária John Kennedy dos Santos da Silva, 16, morador da Comunidade do Surumu, Município de Pacaraima. Ele está no segundo ano do curso integrado ao ensino médio, mesmo tempo que tem de alojado.

Kennedy comenta que, sem os auxílios oferecidos pelo IFRR, em especial o alojamento, não teria como estudar no Campus Amajari. “Minha família não tem condições de pagar aluguel na vila (sede do Amajari), e, se não fosse o alojamento, não estaria estudando aqui (CAM). E o bom daqui é que eu recebo a alimentação, tenho prática de esportes e o ensino é muito bom”, disse.

Além da moradia, o instituto federal também oferece auxílio-alimentação e auxílio-transporte. Em termos de orçamento, os auxílios estudantis do Campus Amajari representam 33,08% do orçamento, o qual, para o exercício de 2019, gira em torno de R$ 3,128 milhões.

De acordo com o diretor-geral do CAM, George Sterfson Barros, a demanda por vagas no alojamento masculino é bem maior e, por isso, uma das unidades a serem construídas será destinada a esse público. Pelo edital da Coordenação de Assistência Estudantil de 2019, das 100 vagas oferecidas, 62% são para o público masculino.

A previsão é que o outro alojamento seja destinado aos acadêmicos do curso superior. “A construção dos dois alojamentos vai dar uma folga no nosso orçamento, porque vamos diminuir os gastos com transporte. Também vai proporcionar para aqueles alunos que moram longe de Amajari uma oportunidade de estudo”, explicou Sterfson.

CERCA E MURO – Outra demanda do CAM atendida em 2018, na parte de obras, foi a construção de 316 metros de muro e de 6,13 km de cerca para proteger a área de 256 hectares de terra da unidade de ensino. A obra foi licitada em 2017 e concluída em janeiro de 2019, e garante mais segurança a servidores e discentes. O custo foi de R$ 622.680,93.

 

 

Rebeca Lopes

Ascom/Reitoria

13/2/19

CGP