Trabalhos produzidos por alunos do Campus Amajari em destaque na Mostra Pedagógica

por Bruna Dionísio Castelo Branco publicado 04/06/2019 14h40, última modificação 07/06/2019 13h32
Em sua 8ª edição, a Mostra Pedagógica teve como tema “Produção, meio ambiente e sustentabilidade”. Ao todo, 18 trabalhos foram expostos

A 8ª Mostra Pedagógica do Campus Amajari do Instituto Federal de Roraima (CAM-IFRR), que ocorreu nesta terça-feira, 4, no espaço de convivência da unidade, teve a apresentação de 18 trabalhos acadêmicos produzidos por 13 turmas, incluindo a de Técnico em Agropecuária na modalidade de Educação a Distância.

Esse é um dos momentos mais esperados pela comunidade interna, que se prepara ao longo do semestre para expor os aprendizados da sala de aula. Alguns trabalhos incluem mais de dois componentes curriculares, como as pinturas feitas por alunos da turma de alternância do Contão, que retrataram o “Cenário cultural brasileiro: do modernismo ao regionalismo roraimense”. O trabalho envolveu as disciplinas de História, Língua Portuguesa e Educação Física.

18 trabalhos foram apresentados na Mostra
18 trabalhos foram apresentados na Mostra

Além dos trabalhos resultantes do primeiro semestre deste ano, a mostra, que este ano trouxe como tema “Produção, meio ambiente e sustentabilidade”, teve apresentações culturais. O cantor e compositor Neuber Uchôa falou um pouco sobre a cultural musical roraimense e cantou alguns dos seus sucessos, como “Casinha de abelha”. O grupo de zumba da escola também se apresentou.

 

Evento contou com a participação do cantor regional Neuber Uchôa
Evento contou com a participação do cantor regional Neuber Uchôa

Na fala de abertura, o diretor-geral do Campus Amajari, George Sterfson Barros, lembrou que a primeira Mostra Pedagógica ocorreu na Escola Estadual Ovídio Dias, quando o CAM ainda não tinha sede própria. “De lá pra cá, já estamos na oitava edição desse um importante evento, que é a culminância do que é produzido por alunos e professores, mas também tem o envolvimento e conta com apoio de servidores técnicos e terceirizados. A dedicação de todos é valorosa e só temos a agradecer a cada um, pois sabemos que a educação se faz com muito amor e dedicação”, disse.

Entre os trabalhos apresentados estava o de “Beneficiamento de pescado”. A turma responsável foi a primeira turma do curso superior de Tecnologia em Aquicultura. O grupo utilizou a despolpadora de pescado, que faz o processamento CMS (carne mecanicamente separada) de pescados de pouco interesse comercial, como cará, traíra e bodó.

De acordo com formanda de Tecnologia em Aquicultura Nalim Lourenço, a carne de peixe é separada das espinhas e aproveitada como recheio de vários pratos, como pastel, coxinha, carne de hambúrguer e molho de macarrão.  “O modelo de processamento CMS agrega valor ao produto que tem pouco valor de mercado”, explicou.

Turma do curso superior de Tecnologia em Aquicultura apresentou o trabalho Beneficiamento do Pescado
Turma do curso superior de Tecnologia em Aquicultura apresentou o trabalho Beneficiamento do Pescado

Quem também utilizou conhecimentos de mais de dois componentes curriculares e pela primeira vez se fez presente numa mostra pedagógica do CAM foram os alunos de EAD do curso Técnico em Agropecuária do polo do Amajari. Eles apresentaram e comercializaram “Produtos a partir da agroindústria familiar”.

Trabalhos dos mais variados temas estiveram expostos
Trabalhos dos mais variados temas estiveram expostos

Na prática, uma das alunas explicou que são comidas feitas com o reaproveitamento de cascas (melancia, banana, mamão) e folhas de plantas, como a vinagreira. Entre os pratos em exposição estavam os de doce da casca da melancia, doce de mamão, bolo de biomassa (banana verde) e arroz com folhas de vinagreira.

OUTROS – O modelo de “Fazenda sustentável” também foi apresentado por alunos da turma de alternância. Conforme uma das professoras, Luciana Barros, trata-se do sistema da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), que é integrado na produção de alimentos para uma família e que tem como elemento central da tecnologia um tanque de criação de peixe com sistema de recirculação e filtragem de água.

Quem visitou o evento também pôde conferir o “Sistema de reprodução de peixes”, que utiliza a recirculação de água. Um modelo de produção e reprodução em recirculação foi apresentado. Conforme um dos professores do curso, Lucas Comassetto, os alunos da turma do superior de Tecnologia em Aquicultura apresentaram o que aprenderam durante a visita técnica feita ao Centro de Tecnologia, Treinamento e Produção em Aquicultura de Balbina (CTTPA), no Amazonas.

 

Rebeca Lopes
Ascom/Reitoria
4/6/19

CGP