Lanche especial é servido durante dois dias do Fórum de Integração

por Rebeca publicado 30/11/2017 14h10, última modificação 30/11/2017 14h10
registrado em:
Durante os dois dias do VI Fórum de Integração: Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação Tecnológica (Forint) do IFRR, 28 e 29 de novembro, uma equipe de servidoras do Campus Amajari elaborou um cardápio especial de lanche, que foi servido, nos intervalos da programação do evento, às comissões organizadoras, aos professores e aos técnicos visitantes, às autoridades e aos palestrantes.

Durante os dois dias do VI Fórum de Integração: Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação Tecnológica (Forint) do IFRR, 28 e 29 de novembro, uma equipe de servidoras do Campus Amajari elaborou um cardápio especial de lanche, que foi servido, nos intervalos da programação do evento, às comissões organizadoras, aos professores e aos técnicos visitantes, às autoridades e aos palestrantes.

A coordenação dos trabalhos ficou a cargo das servidoras Esiane Brito, Edilene Ferreira, Paula Ferreira, Edileia Sousa, com o apoio essencial dos terceirizados Gleice Leite, Helen Mara Santos, Carol, Quenha Almeida, Odete, Carmosa Nascimento, Zuleide Nogueira.  Os lanches foram servidos duas vezes ao dia, o primeiro pela manhã, das 9h30 às 10h, e o segundo pela tarde, das 16h às 16h30.

O cardápio era de dar água na boca, e a cada dia era algo diferente, como tortas doces e salgadas; bolos de milho, de fubá, de chocolate, de banana e de trigo; mingau de banana e mungunzá; farofa de cuscuz; frutas (melancia, abacaxi, banana), sucos naturais, buriti com farinha regional, sanduíches de frango, de patê de atum, de queijo e de presunto; pão com ovo; e salgados e refrigerantes. E quem acha que acabou se enganou. Nos dois dias, teve um caldo especial.

E, para viabilizar a preparação do lanche, os servidores foram convidados a contribuir com uma cota antes do início do fórum. “Certamente esse foi meu melhor investimento em um evento como esse. Tudo estava perfeito. Comida deliciosa, várias opções, e, o melhor, a gente não precisou se preocupar com nada, a não ser lanchar”, disse a servidora Leidilene Sindeaux.

Para melhor atender, os serviços estavam concentrados em três locais: gabinete, para onde as autoridades, os palestrantes e os gestores do IFRR eram encaminhados; sala de professores, onde se reuniam as comissões dos eventos e os servidores, incluindo motoristas e terceirizados; e sala de comunicação, onde ficavam os servidores das Coordenações de Comunicação Social, responsáveis pela cobertura do evento.

O diretor-geral do Campus Amajari, George Sterfson Barros, elogiou a dedicação das servidoras. “Mesmo não sendo obrigação delas fazer lanches, abraçaram, como colegas, a causa do evento, vestiram a camisa; saíam tarde e chegavam cedo ao campus, tudo para preparar o melhor, com qualidade. Só temos a agradecer e avisar que vamos entregar um certificado do VI Forint para todos os nossos servidores e terceirizados”, disse.

Uma das coordenadoras do trabalho, Esiane Brito, acredita que entre 100 e 120 pessoas, incluindo servidores, autoridades e palestrantes, foram atendidas. “Quando foi passada à missão a responsabilidade de organizar os quatro lanches do Forint, a primeira preocupação era saber a quantidade de pessoas, e, com base nisso, pensar no que fazer para que todos fossem servidos, levando em conta que nem todos comem as mesmas coisas, e servir comidas típicas da região”, explicou.

Esiane lembrou que o caju, o mamão, a manga, o buriti, que são típicos da região, tiveram destaque. O trabalho começou no sábado com o preparo dos doces de mamão e caju. Na segunda, a equipe começou a preparação do primeiro lanche, que seria servido na terça-feira.

 

CCS/Forint/RL

29/11/17

CGP