Inovação tecnológica é o novo pilar educacional, diz ex-reitor do IFRR em palestra

por Rebeca publicado 28/11/2017 20h40, última modificação 29/11/2017 09h04
registrado em:
Na palestra de abertura do VI Fórum de Integração do IFRR, na noite desta terça-feira, dia 28, Ademar de Araújo Filho destacou que é preciso romper paradigmas e pensar em inovação tecnológica como quarto pilar educacional

Na palestra de abertura do VI Fórum de Integração: Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação Tecnológica (Forint) do Instituto Federal de Roraima (IFRR), o ex-reitor da instituição Ademar de Araújo Filho destacou que é preciso romper paradigmas e pensar em inovação tecnológica, que já tem ensino, pesquisa e extensão, como o quarto pilar educacional.

Ele palestrou sobre o tema do evento: “Empreendedorismo e desenvolvimento regional sustentável”. Para Araújo, a escolha do tema foi muito feliz, pois estamos chegando ao fim de um ciclo que  teve como suporte o tripé ensino, pesquisa e extensão.

“Chegamos a era de estarmos inovando. Eu acredito que o novo pilar é a inovação. Então, nós não podemos pensar em desenvolvimento regional se não tivermos esses pilares. Mas é necessário colocar isso em prática, e essa prática é decorrente dos processos inovativos”, comentou o ex-reitor.

Araújo disse ainda que a instituição precisa despertar nos alunos a criatividade para que passem a ser agentes no processo da própria formação. “Precisamos romper paradigmas, precisamos mostrar caminhos. Que eles (alunos) possam construir esses processos inovadores! O setor produtivo não quer o continuísmo; nós já temos fórmulas prontas para isso. O setor produtivo quer é desafios. Não basta mais ter informação. É necessário que você coloque em prática essa informação; aí é inovação. É mais que necessário que a nossa instituição esteja fechando esse ciclo para o quarto pilar, que é o processo da inovação”, afirmou.

ABERTURA – Na cerimônia de abertura da sexta edição do Forint, às 18 horas, a parte cultural ficou por conta da orquestra sinfônica do Campus Boa Vista, do coral indígena da Comunidade Três Corações,  que cantou o Hino de Roraima e o Nacional na língua macuxi, e do artista roraimense Eliakin Rufino, que também abrilhantou o evento.

A mesa de cerimônia contou com a presença da reitora do IFRR, Sandra Mara Dias Botelho; do diretor-geral do CAM, George Sterfson Barros; e dos diretores-gerais dos Campi Zona Oeste, Maria de Aparecida Alves de Medeiros, Novo Paraíso, Eliezer Nunes, e Avançado  Bonfim, Arnóbio Gustavo Magalhães; além  da  professora Adeline Carneiro, representante da diretora-geral do Campus Boa Vista, Joseane Cortez; da pró-reitora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação Tecnológica, Fabiana Sbaraini, que representou o pró-reitor de Desenvolvimento Institucional e também presidente da Comissão Central do VI Forint, Diogo Saul.

A reitora Sandra Mara chamou a atenção para o nome do evento, que tem a palavra ação. “Ação mostra o que o IF tem de melhor, que tem os melhores alunos, os melhores professores. Essa é a oportunidade que a gente tem para compartilhar conhecimento,  assistir a uma bela apresentação cultural como a do coral indígena da Comunidade Três Corações, que nos emociona”, disse.  

O diretor-geral do CAM, Sterfson, agradeceu aos diretores-gerais, a todos os servidores, incluindo os terceirizados, à gestão do IFRR e, em especial, aos alunos a realização do evento. “Não tenho palavras para agradecer o empenho de todos na realização deste evento, porque a gente não faz nada sozinho, e o grande sucesso foi a participação de cada campus, todos colaborando com um pouco, e, na soma, o resultado foi este grande evento”, afirmou.

 

Rebeca Lopes
Fotos: Nenzinho Soares
Comunicação/VI Forint
28/11/17

CGP