Artigo de estudante e de professor do Campus Amajari é aceito no VI Conedu

por Bruna Dionísio Castelo Branco publicado 22/10/2019 17h45, última modificação 23/10/2019 19h00
Aluna é responsável por projeto de extensão que integra a cultura indígena e a venezuelana por meio da música

O Campus Amajari do Instituto Federal de Roraima (CAM/IFRR) tem ganhado destaque com os projetos de extensão executados na localidade em que funciona. O Programa de Bolsas Acadêmicas de Extensão (Pbaex) tem incentivado servidores (técnicos e docentes) e estudantes a desenvolver atividades com a comunidade do entorno.

É o caso da estudante Rebeka Brassington, bolsista do projeto “Socializando com a música”, orientado pelo professor Lucas Lima. De nacionalidade venezuelana, a estudante está à frente do projeto, que visa estimular a expressão e a socialização entre as diferentes culturas existentes no CAM e na comunidade local.

Rebeka, que é venezuelana, é bolsista do projeto Socializando com a Música
Rebeka, que é venezuelana, é bolsista do projeto Socializando com a Música

Rebeka e o professor Lucas tiveram artigo aceito para o VI Congresso Nacional de Educação (Conedu), que ocorre em Fortaleza, Ceará, de 24 a 26 de outubro. O artigo, elaborado a partir do projeto desenvolvido pela dupla, tem o seguinte tema: “Estudantes indígenas e venezuelanos: socializando com a música no IFRR-CAM”. A apresentação será realizada no dia 25 de outubro, no Grupo de Trabalho de Educação e Relações Étnico-Raciais. 

Já de malas prontas para apresentação no congresso, Rebeka se diz entusiasmada. “Sempre estive bastante motivada para desenvolver este projeto, pois, desde pequena, tive grande interesse pela música e principalmente posso cantar no meu idioma, facilitando a minha forma de expressar, já que tenho dificuldades em falar em português. No projeto também tive a oportunidade de aprender a cantar músicas nas línguas tradicionais indígenas de Roraima”, revelou. “Estou muito feliz de participar do Conedu, pois poderei apresentar um pouco do projeto de que participo e conhecer outros trabalhos desenvolvidos por pessoas de todo o Brasil”, completou.

Para o professor orientador, Lucas Lima, a alegria não é menor. “Estou muito feliz e empolgado em poder apresentar  um artigo e também fazer uma apresentação musical resultante de um projeto de extensão desenvolvido aqui no Campus Amajari. Precisamos conviver mais próximos dos nossos alunos e poder entender realmente suas realidades. Observar é um fator muito esquecido por muitos docentes que estão preocupados em transmitir um conhecimento já padronizado, sem testar alternativas, sem perceber que os alunos possuem, de alguma forma, conhecimentos e culturas que podem ser usados no ambiente escolar”, confessou.

O Conedu tem por objetivo propiciar discussões que valorizem as práticas de profissionais da educação, aproximando, cada vez mais, a universidade da escola de educação básica para a produção de conhecimentos e demandas formativas e avaliativas; apresentar a produção do conhecimento por meio das discussões de grupos de trabalho; contemplar os participantes com as discussões sobre avaliação no contexto atual da educação envolvendo profissionais de diferentes setores de atuação; promover a integração entre educação, culturas, sujeitos e práticas.

O público-alvo do evento são professores da educação básica e do ensino superior, e estudantes de graduação, pós-graduação,  ensino médio e técnico.

 

Bruna Castelo Branco
Ascom/Reitoria
Fotos: Nenzinho Soares
22/10/2019

CGP